Espaço do aluno:

Notícias

Como parar de sofrer na hora de escrever?

@Fonte: Exame

Quarta, 17 de março de 2021

A falta de organização na escrita é uma barreira para o sucesso profissional. Veja as dicas para mudar isso:

Quantas pessoas chegam a uma oportunidade e esbarram em um problema: a falta de organização na Escrita (redação incompreensível ou com desvios gramaticais básicos) e o discurso falado repleto de confusão. Resultado: uma reprovação em seleção, processo seletivo.

Apesar de tamanha importância na vida adulta, por que tanta gente ainda insiste em não estudar a Língua Portuguesa? Por que o hábito da leitura não entra, de uma vez por todas, na vida de quem busca sucesso profissional?

Crescer demanda esforço, treino constante e uma rotina estruturada em atividades evolutivas. Para isso, ter acesso a professores e cursos que façam a diferença.

Para escrever um bom texto, o profissional (também estudante) precisa escrever todos os dias e estar disposto a observar detalhes. Diante do inadequado (do que não faz sentido), é necessário corrigir. Uma das leis mais sagradas para um bom texto: revisão.

Uma provocação: será que no corre-corre o escritor de um e-mail observa o tempo verbal? Será que - ao menos - ele faz uma leitura em voz alta para refletir sobre a compreensão das sentenças ali expostas?

Isso sem contar os pronomes, os sinais de pontuação, a quantidade de parágrafos, os conectivos (por isso, apesar disso, além disso e tantos outros), os acentos gráficos. Quem não é detalhista jamais escreverá observando detalhes. Texto demanda tempo; texto demanda cuidado.

Ciente desse caminho, é buscar falar com vibração, literalmente apaixonado por um determinado tema. Quem escolhe uma carreira jurídica, por exemplo, precisa praticar muito o texto falado. Desinibir-se é fundamental.

Uma excelente estratégia é saber que em se tratando de palavra escrita, palavra falada e ser humano inexistem a perfeição. Repito: jamais haverá a perfeição. Ser natural é um grande fator para o convencimento. Aquele que se prende ao perfeccionismo tende a uma mensagem muito cansativa e pouco admirável.

Equilíbrio, sensatez: formalidade tem muita importância, sem exageros.

A questão é: há muito mais sucesso nos cuidadosos (e sensatos!) com a palavra, com a Língua Portuguesa.